Estudo de Caso: TRT23

TRT23 encontra facilidade e eficiência em solução de gestão de conteúdo audiovisual da AD-Digital

Nova solução facilita a aprovação entre editores e publicação fácil e descomplicada nas redes sociais e plataforma Youtube

A necessidade:

O Tribunal da 23ª região do Mato Grosso buscava uma solução aderente a sua necessidade de acompanhar o avanço do poder judiciário, frente aos investimentos realizados em comunicação nos últimos tempos para se mostrar mais acessível e transparente à sociedade com, por exemplo, transmissão de julgamentos online.

“A área de audiovisual é relativamente nova no tribunal, que busca contato com o cidadão por meio da comunicação, e ao ampliarmos nosso volume de produção, notamos que seria necessário ter uma lógica eficaz de uso e armazenamento. A primeira fase de vídeos diversos ainda eram guardados em DVDs e HDs, as parcerias firmadas com emissoras no estado para produção constante de matérias de TV e o desejo de se arquivar as sessões de julgamento e outros eventos, como documentos históricos, impactou no aumento do conteúdo de forma significativa” explica Leandro E. Wick Gomes da Coordenadoria de Comunicação Social do TRT23 de Mato Grosso.

O conteúdo era gravado em DVD, em mídias que eram difíceis de serem gerenciadas, sem clareza de busca e visualização do conteúdo, sendo necessário assistir várias vezes o mesmo material para localizar a informação.

A solução:

Um sistema para armazenamento e gerenciamento de vídeos foi implementado, permitindo a gravação de sessões do tribunal e a publicação de forma simples na plataforma Youtube pelo proprio TRT23. Com uma topologia amigável, o sistema é simples e conta com um recurso muito eficaz na comunicação entre gestores, pois após a criação do conteúdo, a aprovação antes da publicação é realizada na própria plataforma. O sistema MAM (Media Asset Management), para Gerenciamento de conteúdo, busca e catalogação, permite a colaboração eficiente entre os editores, pois entre outros fatores, o processo de transcodificação e conversão de arquivos são automáticos e o compartilhamento é simples. A solução permite ainda integração com softwares de edição como FCP, FCX e PREMIERE, além do suporte e integração com soluções de arquivamento.

Já a tecnologia de arquivamento conta com um software que utiliza o próprio Windows Explorer para transferir e resgatar arquivos de fitas LTO6, o sistema também permite gerenciamento das fitas offline e automaticamente indica o número da fita no momento de resgatar o conteúdo.

Os dados são gravados no formato LTFS ou TAR, permitindo assim serem lidos em outros sistemas de arquivamento do mesmo padrão ou tecnologias auxiliares, que utilizam o mesmo formato de gravação. O sistema de armazenamento, compatível com plataformas MAC e WINDOWS, possui protocolos de comunicação NFS, SFTP, SMB, AFP, além de interface de administração via web e monitoração remota, como e-mail, SNMP.

Outro diferencial atribuído ao software é o gerenciamento de projetos e bins compatível com Final Cut, Premiere, Avid além de travamento e compartilhamento dos mesmos. A solução de armazenamento fornece capacidade bruta de 32TB, conectadas em fibra a 4 workstation de pós produção MAC e integrados ao sistema de Ingest, de MAM e o sistema de Arquivamento LTO.

Os benefícios:

Entre as mudanças e benefícios percebidos, Leandro Gomes destaca a otimização do tempo e descentralização das ações. A solução de Ingest de sinal de vídeo SD/HD SDI simplifica o fluxo de trabalho, pois a gravação dos dados capturados já possibilita a inserção de metadados e facilita a criação de subpastas, favorecendo ao operador a escolha do local previamente definido para gravação e armazenamento. “Enquanto a equipe utiliza a rede, não há dependência de apenas uma ou duas pessoas para ajudar a organizar e realizar pesquisas para a produção de conteúdos. Aumentou a eficiência na produção de conteúdo audiovisual, diminuímos o custo de tempo, minimizamos os erros e a comunicação é mais transparente com o cidadão”, explica o servidor público. Antes da aquisição, o TRT comenta que o conteúdo era gravado em DVD, em mídias que eram difíceis de serem gerenciadas, sem clareza de busca e visualização do conteúdo, sendo necessário assistir várias vezes o mesmo material para localizar a informação.

A solução permite resgate de acontecimentos anteriores otimizando a produção do dia a dia. Ao perceberem que tinham um acervo disponível e de fácil acesso, as propostas de produção de conteúdo começaram a ficar mais complexas, como a possibilidade de realizar documentários da história do TRT, por exemplo. Com o novo sistema que roda em Windows7, ambiente familiar para qualquer usuário, o TRT23 mantém a preservação de dados, de conteúdo relevante para a história do TRT23, além de Acervo digital.

O Tribunal Regional da 23ª região pretende ir mais longe, pois pretende estruturar um estúdio de TV para colaborar com a Escola Judicial do tribunal em cursos de capitação à distância, por isso, o investimento inicial foi destinado ao sistema de armazenamento para viabilizar uma rotina de produção e distribuição mais abrangente, com cobertura jornalística em eventos.

“Com esse sistema de armazenamento, concretizamos a expectativa de trabalhar com profissionalismo, oferecendo à equipe ótimas condições para desenvolver bem o trabalho. Isso reflete no resultado, na eficiência da política de transparência e na construção da imagem do judiciário trabalhista de Mato Grosso na mídia e na sociedade”, completa Leandro Gomes.